O Google vem passando por tremendas mudanças. Com as alterações no mecanismo de pesquisa, hoje podemos pesquisar sem precisar, de fato, pesquisar.

Calma que eu vou te explicar: o Google lançou recentemente o Google Lens, uma mudança na forma de fazer pesquisas na ferramenta.

Com ele, o modo tradicional passa a dar lugar a novas possibilidades, mais tecnológicas e fáceis para o usuário.

Já podemos fazer buscas por voz e agora também por imagens. O foco desse tipo de pesquisa é justamente dinamizar a forma como buscamos informações no Google.

Com uma mecanismo mais inteligente e dinâmico, o usuário consegue facilmente encontrar o que procura. 

 

A importância das imagens

A compressão de imagens ganhou ao longo do tempo um papel fundamental na otimização de interfaces. 

As imagens contribuem diretamente para a performance e velocidade de um site, o que afeta o SEO e, consequentemente, a posição nos buscadores.

No Google Lens, você encontra o que quiser simplesmente escaneando uma foto de algo que viu e quer saber mais.

A ferramenta é uma forma de pesquisa rápida, simples e personalizada (já conversamos que o Google vem focando nesse tipo de interação com o usuário e o Google Lens é mais um passo para isso). 

 

Como funciona o Google Lens?

Antes de mais nada, o Google Lens atua basicamente com o conceito de usabilidade. A ferramenta faz uma reconhecimento imagético usando uma imagem como palavra chave para referenciar a pesquisa. 

O recurso primeiramente foi anunciado em 2017, integrado ao Google Assistente e Google Fotos para celulares Android. Em 2018, o Lens foi disponibilizado para todos os sistemas operacionais.

Para utilizar o recurso é preciso acessar o aplicativo do Google. Em seguida, clicar no ícone de fotografia e fotografar o que você deseja pesquisar.

Desse modo, o sistema funciona por meio de inteligência artificial em que o algoritmo tenta entender a sua intenção de busca com aquela imagem e entrega resultados semelhantes ao que você pesquisou. 

 

Conheça todas as funções do Lens

Além disso, existem outras funções interessantes da ferramenta. Enquanto a pesquisa por imagem é um recurso simples, por outro lado, o mecanismo consegue realizar a tradução de idiomas, digitalização de textos e o comparativo de produtos para compras.

Desse modo, o Google Lens se mostra uma ferramenta completa para ajudar no dia a dia do usuário.

Assim, se você quer pesquisar um produto que deseja comprar e quer acessar uma lista de lojas que oferecem aquela opção, é só utilizar a função “Shopping.”

Já, por outro lado,  se você está fora do país e quer entender uma placa ou informativo, fotografe o trecho de texto específico na língua estrangeira e selecione a opção “Translate”.

Agora, para os focados em produção de conteúdo, estudos ou mesmo aqueles que querem agilizar uma transcrição basta utilizar a opção “Text”, que faz o reconhecimento de palavras.

Como otimizar o meu site para a busca por imagens?

Com a chegada do Google Lens, os experts do SEO se depararam com o questionamento sobre como fazer a otimização de um site considerando o algoritmo que utiliza imagens?

Não existem boas práticas definitivas sobre como fazer um SEO certeiro para o Google Lens, porém, Brian Dean, do blog Backlinko, realizou um estudo sobre visual search.

Brian analisou cerca de 65.000 resultados de busca no Google Lens para compreender como esse tipo de pesquisa funciona e pegar os padrões da ferramenta.

 

Esse estudo revela que os possíveis fatores de ranqueamento do Google Lens são:

  • Title tags e URL –  Ao reconhecer uma imagem a tecnologia do Google Lens a relaciona à uma palavra e, através desta palavra, seleciona os resultados que serão exibidos para esta busca.

 

  • Imagem no topo da página – Imagens no topo da página são responsáveis por ranquear sites nas primeiras posições nos resultados do Google Lens (33%).

 

  • Autoridade de domínio (DA) – Em sites que produzem conteúdos em igual qualidade, o algoritmo busca outros aspectos para avaliar o posicionamento da página. A última avaliação será a da autoridade destes domínios, e quem tem maior DA ficará na melhor posição.

 

  • Mobile-friendness – Tendência Global o Mobile Friendly vem com força no Google Lens. Nos resultados da pesquisa, 90,6% dos sites analisados passaram no Teste de compatibilidade com dispositivos móveis do Google.

 

  • Nome do arquivo – Cerca de 22,6% dos resultados analisados continham arquivos cujos nomes correspondiam à palavra-chave relacionada à imagem.

 

  • Conteúdo da página onde está a imagem – Conteúdo é rei! A média de palavras contidas nas páginas bem ranqueadas no Lens é 1.631 palavras, número muito próximo da média de palavras das páginas mais bem ranqueadas no Google, que é 1.447 palavras.

 

Bem, diante de tudo isso, a conclusão que podemos chegar é que o Google Lens privilegia sites de alta performance, com conteúdo de qualidade e autoridade de domínio. 

Se você quer ranquear bem no Google Lens, conheça a solução Mobsite! Criamos sites poderosos para a sua empresa sair na frente e se destacar nos mecanismos de pesquisa.