Para começar nosso blog post de hoje eu quero te perguntar o que para você define um site de sucesso? 

Basicamente, todo mundo que tem um site, seja institucional, comercial ou blog quer que ele tenha muitos acessos, esteja bem posicionado no Google e gere boas conversões.

Mas para isso acontecer é preciso ter certas estratégias e ferramentas que impulsionem o site aos usuários que você deseja que o acessem.

 

Tráfego Web – O que é e qual o impacto?

Na web, o tráfego de visitantes no site se refere à circulação de usuários que navegam entre as páginas de um site. Pense na semelhança com o tráfego de trânsito, mas o ponto positivo aqui é que o tráfego online é muito bem vindo.

A palavra tráfego para as empresas que estão na web vale ouro, isso porque um site representa a porta de entrada de muitos clientes para uma empresa. Além disso, o site é, em muitos casos, a ferramenta principal para o marketing. 

Por isso, gerar tráfego de visitantes no site significa atrair usuários, gerar engajamento e promover um relacionamento com seu público-alvo, incentivando para que esses usuários se tornem clientes.

 

Viu com funciona? A regra é simples: mais tráfego = mais pessoas visitando o seu site = mais conversões (clientes)

 

Como aumentar o tráfego do site da minha empresa?

Antes de mais nada, a primeira coisa a se pensar é quais os objetivos do seu site? Você quer vender, expor produtos/serviços, informar as pessoas sobre o que você faz, etc.

Assim, com essa ideia em mente, você precisa pensar em estratégias para atrair os usuários com melhor potencial de conversão para a sua empresa.

Em outras palavras, é preciso saber qual o tipo de tráfego é o mais vantajoso para o usuário chegar até o seu produto ou serviço exposto no site.

Existem 6 tipos de tráfego, e hoje vamos conhecer um por um.

Fontes de tráfego – De onde vem os usuários? 

Entender de onde os usuários vem é importante porque você consegue saber informações que podem te ajudar a entender onde você deve direcionar seus esforços.

A primeira fonte de tráfego é a fonte orgânica. Esse tipo de visitação é natural, ou seja, a pessoa encontra seu site ou blog em uma pesquisa no Google ou através de um link em algum outro site, por exemplo.

O tráfego orgânico é a meta de toda empresa, justamente porque ele não precisa de anúncios ou campanhas pagas; flui naturalmente e parte do próprio usuário a navegação.

Para gerar mais tráfego orgânico de visitantes no seu site é preciso utilizar o SEO para otimizar seus conteúdos e conseguir um bom posicionamento no Google. 

O segundo tipo é o tráfego pago, como o nome diz, ele é uma estratégia que envolve recursos para gerar mais visibilidade e engajamento no seu site/conteúdo.

Para fazer um tráfego pago para sites é preciso ter estratégia, afinal, ninguém quer gastar dinheiro e não obter resultados.  

Exemplos:

Existem hoje no mercado ferramentas famosas como o Google Ads e as redes de display. Podemos encontrar também o Facebook ads, Twitter ads e outros tipos de ferramentas para propaganda.

No Google Ads basicamente você seleciona as palavras chave do seu site e paga determinado valor por elas. Quando um usuário pesquisar aquela palavra, ele receberá alguns links de sites que tem relação com aquela palavra.

Os resultados pagos aparecem antes dos resultados orgânicos na página de buscas (são aqueles indicados com a palavra “anúncio”). Esse formato de tráfego é veiculado na chamada rede de pesquisa.

A outra opção mais comum é o anúncio em rede de display, na qual os anúncios são inseridos em sites que são parceiros do Google.

Essas duas ferramentas, assim como a maioria das ferramentas de tráfego pago, podem ser segmentadas de acordo com as preferências geográficas, demográficas ou até comportamentais do gerenciador da campanha.

O terceiro tipo é o tráfego de referência. Esse é aquele que acontece quando você pede a indicação de um produto ou serviço para alguém de confiança.

Na web isso acontece quando existe um link clicável dentro do conteúdo de um site. Esses links são uma forma de “citar” outra página (conhecidos como backlinks) e permitir que o usuário vá até ela através do clique.

 

 

Fontes de tráfego – canais que se complementam

O quarto tipo é o tráfego direto, em que o usuário escreve diretamente no campo do navegador a URL do site que procura. 

Esse tipo de tráfego de visitantes no site ocorre quando o usuário já conhece a página, recebeu indicações ou  conheceu o site por meio de canais offline. O acesso ao site ocorre sem intermediários.

Em quinto lugar temos o tráfego social. Esse tipo de visitação vem pelas redes sociais. 

Basicamente, esse tipo de tráfego é complementar. As redes sociais permitem o compartilhamento das postagens do site, o que geram backlinks valiosos para o algoritmo dos mecanismos de buscas.

Por último, temos o tráfego de e-mail marketing, que geralmente ocorre quando o usuário recebe um e-mail que tenha um link para o seu site.

Portanto, esse tipo de tráfego pode levar a muito mais cliques do que na procura em mecanismos de pesquisa. 

Isso porque, quando um usuário assina uma newsletter ele procura por informações e quando você apresenta isso a ele com um link direcionando para o seu site, é muito mais provável que ele vá clicar. 

 

Promovendo muito mais tráfego para o seu site 

Para aumentar o número de visitantes no seu site, você precisa saber qual o perfil das pessoas que se interessam e consomem o seu produto ou serviço.

Sabendo quais são os seus objetivos e entendendo qual o seu público, você consegue utilizar soluções da internet que te ajudarão a segmentar e qualificar suas ações de marketing. 

A dica final é: apegue-se sempre as métricas. Faça testes com cada uma das ferramentas e observe a performance delas em relação ao tráfego dos usuários no seu site.

Aproveite que na web temos a grande vantagem de que tudo que você faz pode ser precisamente medido e analisado.